O Universo é cor-de-rosa

O mundo não teria a mesma cor sem elas.

Para se dar conta disso, basta analisar a postura da mulher ativa na sociedade, seus anseios afetivos, os desafios enfrentados diariamente por ela e, o desejo de viver igualitariamente, tema esse que tem levantado muitas causas sociais nos dias de hoje.

Este texto trata sobre as dores e delícias do mundo feminino. Sobre sangrar, amamentar e, acima de tudo, assumir responsabilidades duplas, o que não deveria ser imposto a elas.

Ser mulher é uma dádiva. Detentoras de um brilho natural no cenário da vida, possuem um encargo de certa forma complexo, já que, os cuidados são redobrados na adolescência, tendo responsabilidades adicionadas mais cedo e cobranças multiplicadas na fase adulta. Fase essa de descobertas, questionamentos interiores, de fazer valer seus direitos inelutáveis e tempo de usar sua percepção apurada para revisar tudo o que aprendeu ao longo de sua caminhada.

Os relacionamentos? São intensos, porque elas sempre sabem aonde querem chegar. A Idade? Ora pois, elas também possuem sede de viver e apreciam a liberdade, revelando como se tornaram mulheres maduras e sábias com o passar do tempo.

Isso não é moda, ninguém ditou. É fato!

Leis dão uma atenção cada vez maior para as causas femininas. Pois nada mais justo. Buscando igualdade salarial, a posição da mulher no âmbito profissional vem quebrando barreiras dia após dia. O resultado das forças sociais as tornaram mais firmes, alcançando patamares superiores e assumindo cargos importantes e relevantes na sociedade antes ocupados somente por homens, como cargos de gerenciamento e liderança, por exemplo. Desconstruindo preconceitos enraizados desde os primórdios da sociedade, hoje, as mulheres, com seus toques únicos de cor, luz e intensidade, ocupam quase 50% do mercado de trabalho.

Seja ela empresária, doméstica, médica ou muitas vezes mãe e pai ao mesmo tempo, a figura da mulher é realmente incrível, não é mesmo? Aliás, existe figura mais amada do que a nossa mãe?

Dona de todas as transformações do império do seu corpo, mulher é sentimento, é fortaleza, aprecia a riqueza dos detalhes e tem as emoções como seu maior combustível. A verdade é que ela é um contágio constante. Um contágio de alegrias, de amores e também de dores.

Pois falam que ela tem o ponto G. Sim, são donas dessa letra e possuem todas as outras do alfabeto aos seus pés. A mulher é astuta, estonteante e tudo isso é estado de ser.

Pulsos firmes e lábios doces. Hoje a rosa tem mais espinhos porque sabe como o mundo é lá fora.

A verdade é que o mundo não teria a menor graça sem elas.

Autora: Anônima.
Imagem: betravingknows.com

Veja também